15 sinais de que você nasceu e foi criado em São Paulo para MatadorNetworkBrasil

[publicado em 19/05/2014]

[Gringo? Don’t worry, you can read this in English at MatadorNetwork]

1. Você encara congestionamentos como um fato da vida.

Problemas no trânsito, quer esteja acontecendo agora ou aquele congestionamento especialmente longo da semana passada, sempre são assunto. Numa cidade com 11 milhões de pessoas e transporte público insuficiente, ir de A para B é nunca é fácil. Por isso todo mundo tem uma história sobre congestionamento para contar, ou uma rota alternativa para repartir com os amigos.

O Waze, claro, é super popular. E São Paulo deve ser uma das únicas cidades do mundo que tem uma rádio FM dedicada ao trânsito dando notícias 24h por dia. Até a falta de trânsito é um assunto! “Eu vim pela Bandeirantes e cheguei quinze minutos mais cedo, estava livre!” (mentira, a gente sabe que isso nunca acontece).

2. Você AMA pizza.

Nós sabemos, esse é um gosto mundial. Mas a pizza paulistana, consumida tradicionalmente nas noites de domingo, é excelente. A massa pode ser artisticamente fina ou generosamente grossa, o recheio apropriado para vegetarianos e carnívoros, uma tradicional marguerita ou um approach criativo com tomate fatiado e rúcula fresca. Essa é, afinal, uma cidade onde um milhão de pizzas são consumidas por dia segundo a Associação das Pizzarias de São Paulo.

3. Você sabe a diferença entre paulistano, paulista e São-Paulino.

É fácil: o primeiro é quem nasceu na cidade, o segundo é quem nasceu no estado e o terceiro é quem torce para o São Paulo Futebol Clube, um dos times mais populares da cidade ao lado do Palmeiras, do Santos e do Corinthians. O que me leva ao próximo tema….

4. Você é Corinthiano.

Não? Bom, as chances de que seu melhor amigo, seu chefe, sua professora de matemática no primeiro ano, o motorista do ônibus e seu dentista sejam Corinthianos. É a maior torcida do país, atrás apenas do carioca Flamengo.

5. Sua primeira refeição do dia envolve pão francês.

Com manteiga e uma xícara de café com leite. Talvez um copo de suco de laranja, uma fatia de queijo. Mas você sabe que aqueles cafés-da-manhã com presunto enroladinho e mamão partido no meio só existe nas novelas.

6. Você ama o Parque do Ibirapuera.

E consegue ignorar milhares de frequentadores, gramado sujo e o cheio estranho do lago nos finais de semana. Afinal, o Ibirapuera é bonito, verde, tranquilo, fácil de chegar. Tem museus, uma área de skate bacana, o Jardim Japonês, um monte de picos escondidos para fazer piquenique, e aquelas esculturas de metal enormes onde as crianças curtem subir. É o Central Park paulistano, meu!

7. Você sempre sabe a resposta certa quando o taxista pergunta “qual o melhor caminho?”

E nunca, jamais, escolhe a Rebouças.

8. Você sai de manhã preparado para encarar as variações de clima.

Porque essa é uma cidade onde faz frio de manhã, calor na hora do almoço, chuva forte no fim da tarde e (muito) frio de noite. É por isso que estamos sempre levando uma mochila com aquele casaco extra, ou pelo menos um guarda-chuva portátil.

9. Você não sai durante chuva forte.

O paulistano, de nascença ou coração, entende que a cidade pode ser perigosa durante uma chuva forte. Essa resposta tropical à monções asiáticas acontece no verão, são normais no fim da tarde e podem causar verdadeiras catástrofes. É por isso que a opção mais inteligente é sempre ficar onde está até que a chuva pare.

Qual a causa? Bom, é muita água, claro. Mas também tem o lixo. São Paulo pode não ser tão suja quanto Delhi, mas também não é nenhuma Kopenhagen. As pessoas ainda jogam latas de lixo, garrafas de água, bitucas de cigarro, sacos plásticos e tudo o mais das janelas dos ônibus e dos carros. E quando chove pra valer, claro, bueiros e bocas-de-lobo entopem.

10. Você conhece o conceito de motoboy.

Se você trabalha em São Paulo, a chance é que já precisou dos serviços desses profissionais sobre duas rodas. Eles são o exército responsável por entregar de pizzas à contratos, passando por medicamentos e flores, todos os dias e em todos os horários. Ame-os ou odeie-os, é inegavelmente um dos trabalhos mais duros da cidade.

11. Você “vai no shopping”.

Porque circular entre lojas e evitar luz natural é o esporte favorito dos moradores de São Paulo, uma cidade com 51 shopping centers espalhados em suas cinco zonas (Centro, Sul, Norte, Leste, Oeste), do popular Aricanduva ao chiquérrimo Cidade Jardim.

12. No seu circulo de conhecidos tem:

descendentes de japoneses, chineses e coreanos, gente com cabelo ruivo e sardas, árabes (que no Brasil podem ser turcos, armênios e sírios) de olhos e cabelos escuros, famílias com sobrenomes portugueses, espanhóis e italianos, negros e gente que veio dos estados do norte, nordeste, sul e centro-oeste do país. Além de espíritas, católicos, evangélicos, budistas, judeus e praticantes de Umbanda e Candomblé. Se não, desculpe, tem algo errado. O Brasil é um país mestiço e São Paulo é talvez o maior exemplo dessa diversidade. Suas pessoas são sua riqueza. Abrace isso.

13. Você conhece alguém que se lembra com saudades do tempo em que era possível nadar no Rio Tietê.

Talvez seus avós. Você ouve sem acreditar muito, até alguém aparecer com uma foto. O Clube de Regatas fazia competições, o rio era limpo! Quanta coisa pode mudar em tão pouco tempo, não?

14. Você ama a cidade, mas…

se dispõe a ficar dentro de um carro por horas para sair dela. A saída de feriado é um fenômeno muito conhecido, largamente registrado, em que os moradores da cidade tentam escapar de São Paulo ao mesmo tempo em direção ao litoral e interior na tarde/noite anterior à algum feriado.

A lógica é: quanto mais longo o recesso de trabalho e escola, mais carros nas Marginais e estradas e mais horas para chegar até qualquer lugar. Semana Santa e Carnaval são campeões. Dependendo da sua falta de timing e de sorte, uma descida até Ubatuba pode levar dez horas – normalmente leva duas e meia. Pra mim, essas pessoas são completamente loucas. Mas sempre fico feliz em vê-las partir: a cidade vazia é um presente!

15. Você está super preocupado/a com a cidade durante a Copa… mais ou menos.

Ok, eu vou dizer: a FIFA venceu. Nós sempre soubemos que isso ia acontecer. As pessoas estão comprando televisões, colecionando o álbum da Copa, estocando latas de cerveja e comentando loucamente as escolhas que Felipão fez para o primeiro jogo. A Copa está chegando e não há nada que eu, você ou o pessoal do Aeroporto de Guarulhos possa fazer. É hora de abraçar essa loucura e rezar para nada de ruim acontecer. Até porque não há nada como a tranquilidade das ruas desertas de São Paulo durante um jogo da Seleção. A não ser, claro, a festa na Paulista depois do jogo ganho.

About gaia passarelli

Freelance writer and traveler, based in Sao Paulo, Brazil.

One comment

  1. Bruno

    Bacana!

    Sou paulitsa, AMO pizza e ODEIO congestionamento!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: