Mick Rock, fotógrafo de ícones da música pop, ganha mostra em SP (para Folha de São Paulo)

[publicado em 24/02/2014]

Mick Rock, fotógrafo de ícones da música pop, ganha mostra em SP

Imagens do inglês, das décadas de 1970 e 1980, serão exibidas no MIS a partir do próximo mês

Artista, que segue fazendo retratos de cantores pop, dirigiu os primeiros vídeos da carreira de David Bowie

“Nunca me considerei privilegiado”, conta Mick Rock, que fotografou Lou Reed em seu primeiro show solo, Debbie Harry no auge da beleza, Iggy Pop torcendo a coluna para trás durante um show. “Era tudo muito orgânico. A fotografia apareceu na minha vida e tomou conta.”

Sua coleção de imagens pode ser famosa pelo que tem dos anos 1970, mas o londrino Mick Rock, 65, não vive do passado. Acabou de fazer a capa da banda americana de rock Black Lips e segue fotografando Lady Gaga, Karen O e Janelle Monáe.

Parte do seu acervo, com foco nos anos 1970 e 80, será visto pela primeira vez no Brasil em março. A mostra será realizada no MIS (Museu da Imagem e do Som).

Rock virá para a abertura da exposição. Aproveitando a retrospectiva sobre David Bowie no MIS, irá falar com o público sobre os trabalhos que fizeram juntos. Rock dirigiu alguns de seus primeiros clipes, como “The Jean Genie” e “Life on Mars”.

“Era algo totalmente intuitivo, feito de forma muito rápida. Na época, esses vídeos quase não foram vistos”, conta. “David sempre foi muito aberto a possibilidades, encoraja as ideias dos outros. Ele provê a inspiração e daí em diante é com você.”

Rock considera Bowie a pessoa mais fotogênica que já fotografou (ao lado de Debbie Harry) e a parceria entre os dois nunca acabou. “Estamos trabalhando num livro sobre Bowie que a [editora] Taschen lançará como edição limitada em outubro.”

A carreira de Rock na fotografia começou por acaso. “Estava numa viagem de LSD, peguei a câmera de um amigo e comecei a clicar”, conta. “Passei a fotografar amigos e um dia uma banda me ofereceu um troco. Achei incrível que pudesse ganhar enquanto me divertia.”

Nestes tempos em que todo mundo é fotógrafo, a única dica que tem a oferecer é: “Mergulhe em suas obsessões. É a melhor forma de atrair atenção. Não considere o retorno material, ele pode vir ou não”. E sua obsessão atual, quem seria? “Gostaria muito de fotografar o Bruno Mars, adoro a persona glam dele.”

Na mesma edição

Festival de clipe terá retrospectivas e show

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

É verdade que o videoclipe perdeu espaço na TV. Mas na cultura pop o formato segue vivo. Um termômetro da sua criatividade atual é a seleção do Music Video Festival, que tem segunda edição entre 28 e 30 de março em São Paulo.

A mostra de clipes, no MIS, exibirá produções nacionais e internacionais de 2013, na competição m-v-f- Awards. Há também uma retrospectiva de videoclipes do Uruguai e dos diretores internacionais convidados: o inglês Mick Rock, a ítalo-canadense Floria Sigismondi e o francês Yoann Lemoine, conhecido como Woodkid.

Floria mostrará trabalhos com The Cure, Sigur Rós, Justin Timberlake e David Bowie. Já Woodkid fará show na casa noturna Audio Club no dia 29 e, um dia antes, falará com o público na galeria Cartel 011, em Pinheiros. Na pauta, seus trabalhos com Katy Perry, Lana Del Rey, Taylor Swift, Drake, Pharrell Williams e Rihanna.

Ainda na programação está um debate sobre a estética do funk ostentação, que usa videoclipes no YouTube como principal plataforma de divulgação.

About gaia passarelli

Freelance writer and traveler, based in Sao Paulo, Brazil.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: