RBMA NY 2013

Em 2001 fui convidada pela Red Bull pra participar do Red Bull Music Academy em Nova Iorque.

Fiquei feliz a beça com o convite. Escrevi um monte de textos pro rraurl (tá no ar!), alonguei a viagem para ficar uns dias a mais num hotel em downtown, comprei uns trecos, me perdi andando de metrô. Mais ou menos as mesmas coisas que faço quando viajo hoje , só que de forma mais confusa. Hoje tenho aquela sensação de que não sabia o que estava acontecendo – sensação muito comum ao olhar pro passado e que com certeza sentirei no futuro quando pensar no ano de 2013.

Foi minha primeira viagem a trabalho da vida. Tinha vinte e poucos anos e o máximo que tinha feito enquanto ‘viagem paga’ era uma rave em Goiânia. Analisando com distanciamento acho que fiz o que dava pra fazer com meu inglês furreca,  nervosismo e inexperiência: participei das lectures sem saber direito o que fazer com o material, jantei com gente importante sem saber quem era, estraguei programa dos meus amigos gays colando neles, tomei bronca de taxista por que errei a direção da rua errado, comprei um tocador de MD que eu nunca usei. Pra dar uma idéia: eu consegui marcar uma entrevista com o David Mancuso  e não apareci porque não sabia como chegar e nem como usar um telefone na gringa (não existia celular que nem hoje, desculpa).

As Torres Gêmeas ainda estavam lá!

Daí que demorou doze anos pra Red Bull me chamar pro Red Bull Music Academy de novo. O fato de que, em 2002 (quando Red Bull Music Academy aconteceu em São Paulo) eu estava com o cérebro derretido por excesso de rave e não consegui escrever uma matéria decente sobre o assunto, com certeza não ajudou.

Mas estamos em 2013 e a vida é diferente. Aprendi uma coisa ou outra sobe me relacionar com a marca (fiz coberturas legais de festivais internacionais powered by Red Bull pro rraurl), escrever relatos, realizar entrevistas e, principalmente, me virar com algum charme e bom humor quando trabalhando sozinha numa cidade estranha.

Mesmo assim essa ida pra Nova Iorque não começou de forma animadora. Explico: nenhuma das entrevistas bacanas que eu estou (com a ajuda da assessoria) tentando marcar estão emplacando. Conflito de interesses – a assessoria compreensivelmente quer hypar o evento, o veículo quer falar com artistas que tenham algo a dizer. Eu não sou assessora da Red Bull mas aceitei o convite por que conheço e confio no evento e endosso a qualidade do que é feito aqui sem medo. Transparência é sempre bom.

Estive em Nova Iorque outras vezes. Numa eu era adolescente, estava chovendo e eu roubei um vidro de perfume numa loja. Em outra (a da RBMA 2001) caiu o World Trade Center. Noutra, meu casamento acabou.

Mas voltei agora e nos próximos dias vou contar como está a RBMA no meu blog pra MTV.

E aqui também.

About gaia passarelli

Freelance writer and traveler, based in Sao Paulo, Brazil.

3 comments

  1. Pingback: RBMA 2013: o sensível Louis Baker | stabilo88

  2. Pingback: Red Bull Music Academy 2013 | Gaía Passarelli

  3. Pingback: Red Bull Music Academy 2013 para MTV1 | Gaía Passarelli

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: