Entrevista Childhood para Club NME Brasil

 

(original aqui)

Childhood (nem tente googlar o nome, é impossível, mas aqui está o facebook) faz parte de uma pequena porém elogiada leva de bandas londrinas (pense em Palma VioletsToy) que, honestamente, tem potencial para ser uma nova onda do rock britânico pós-Vaccines

A idade explica: o vocalista Ben Romans-Hopcraft, o guitarrista Leo Dobsen, o baixista Dan Salamons e o baterista ChrisO’Driscoll tem todos entre 21 e 23 anos de idade, jovens o suficiente pra não terem visto “Smells Like Teen Spirit” na MTV mas pra terem pirado no primeiro disco do Tame Impala. Assim, o DNA musical do quarteto tem Yuck, rock norte-americano noventista, Happy Mondays e shoegaze.

A canção para ouvir é a bela “Blue Velvet”, único single e videoclipe até o momento. Em outubro os caras saíram numa curta tour com os Palma Violets pelo Reino Unido e foi numa dessas gigs que eu os conheci, vendendo as próprias camisetas e adesivos num canto depois do show.

Na entrevista abaixo, por email, de Londres, Leo Dobson dá o quem/quem/o que/quando do Childhood.

Qual a história por trás do Childhood?

Um jovem Ben Romans-Hopcraft conheceu Rade Dudeson (mais tarde conhecido como o guitarrista Let Dobsen) na universidade de Nottingham. Depois de limpar as teias de aranha de uma Telecaster antiga, eles começaram a trabalhar para escrever as melhores wavey psych pop tunes desde lado do triângulo das Bermudas. As canções começaram a receber alguma atenção na internet e então ficou claro que eles deveriam ter uma banda juntos.  Dan recebeu uma ligação de Ben para tocar baixo depois de muitos anos tocando no circuito local de bossa-nova. Nós conhecemos Chris, depois da universidade, quando voltamos para Londres, mas suas origens são um mistério mesmo para ele. Nosso primeiro show é uma memória nublada. Leo, na verdade, não se lembra de nada. Nós assumimos que todos desmaiaram depois de atravessar uma onda gigante de reverb. Mas depois daquela noite nós sabíamos: o destino é o Childhood.

E a tour com os Palma Violets, como foi?

Uma experiência mágica para todos nós. Eles são nossos irmãos. Os destaques incluem receber linhas de sangue cristalizado de pantera do Chilli (baixista do Palma Violets) antes de cada show. O Ben (vocalista do Childhood) está expulso para o resto da vida de todas as lojas Asda (rede de supermercados do Reino Unido) por ter mergulhado de cabeça na seção de confeitaria.

E agora, quais os planos?

Nós acabamos de fazer uma tour de seis semanas com o Palma Violets e com o 2:54, então por enquanto o Ben e o Leo só querem parar para escrever umas musicas novas. Nosso primeiro single, “Blue Velvet”, acabou de sair pela House Anxiety e nós queremos lançar um novo no começo do próximo ano.

O que vocês gostam de escutar?

Muitas coisas! Estamos amando os novos Tame Impala e Mac Demarco. Todos concordamos que “Kiss on my List” do Hall & Oates é um momento sublime da história do pop, e todos nós gostamos de beijar, então você pode colocar essa na lista.

Digamos que algum promoter maluco queira levar o Childhood para tocar em São Paulo… com quem ele tem que falar?

É só mandar um email para nosso agente, o Ed Thompson e nós estaremos no próximo vôo para São Paulo!

 

Mais Childhood
https://www.facebook.com/childhoodband
http://twitter.com/#!/childhoodUK
http://soundcloud.com/childhoodmusic

About gaia passarelli

Freelance writer and traveler, based in Sao Paulo, Brazil.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: